16/02/2015

Sonho de um delírio

eu sou onde me caibo:
no espaço anunciado de agora
&
nas umbrosas possibilidades do tempo

estou no que posso ser:
uns braços flácidos
nome rg
indicando que existo
como tantos outros

aconteço no mundo
carrego meus fardos
dolorosos que nem a
morte dos sonhos de infância
e continuo firme e forte
são e salvo

convivo com o que me falta
(a areia dos dias
desliza pelos meus dedos)
e participo dessa fantástica
experiência que é estar vivo

nos diâmetros das minhas palavras
há a tristeza contemplativa
das coisas que se perderam

e fico
firme e forte
são e salvo.



Um comentário: